admin

Pescador é preso pelo policiamento ambiental por pesca ilegal e suposto abate de “Paca”

Antonio Naressi 13 de julho de 2024  O Pescador foi levado para a Cadeia Pública da cidade de Limeira, onde aguarda por audiência de custódia. Em uma ação de inteligência, eficiência, principalmente de muita calma, o Sargento PM Rubem e os Cabos PMs Melo e Boscollo, da equipe Tática Ambiental, do 1º Pelotão, da 2ª Cia, do 5º BPMAmb, prenderam em flagrante na madrugada desse sábado, 13, porte ilegal de arma de fogo, pesca ilegal (local proibido e pescado fora de medida), também por “abate ilegal de animal silvestre”, o pescador profissional José Eduardo, 32, morador na zona leste da cidade de Pirassununga/SP. Após recebimentos de denúncias anônimas foram realizados vários levantamentos, focando numa inteligência policial. Devido denúncias recebidas pelos policiais em questão, também por outras, iniciou-se um trabalho de inteligência. Na madrugada deste sábado, 13, flagraram “Corisco” realizando pesca em local proibido, iniciando um monitoramento, durante o qual foi observado o pescador carregando uma caminhonete com os pescados. Ao sair do “Pesqueiro Santana do Baguaçu”, bairro Caixeiro, região do Distrito de Cachoeira de Emas/Pirassununga/SP, o veículo foi abordado. O pescador autorizou a entrada dos policiais no interior do imóvel (Rancho, conhecido como Pesqueiro), bem como acompanhando a vistoria no interior, onde foi encontrada carne de paca dentro de um freezer, proveniente de abate ilegal. Abaixo a quantia do apreendidos: 01 Canoa 01 Motor de polpa 01 Tarrafa 01 Tanque de combustível 147 Kg de pescados 02 Kg de carne de paca 01 arma de fogo cal .20 08 munições cal .20 Após passarem “Corisco” pelo Pronto Socorro para exames cautelares, seguiram para a Central de Flagrantes da CPJ, onde o delegado de polícia de plantão ratificou, a prisão dada pelos policiais militares ambientais. Na esfera administrativa, foram elaborados dois autos de infração ambiental com base nos Artigos 25, §3º, Inciso III e 35, §1º, Inciso I da Resolução Sima 005/21, totalizando R$ 4.940,00. Os pescados foram doados a entidades assistenciais. De acordo com o policiamento ambiental, o homem é recorrente quanto a pesca irregular. O pescador foi levado para a Cadeia Pública da cidade de Limeira, onde aguarda por audiência de custódia. Fontes: https://www.reporternaressi.com.br/noticias/pescador-corisco-e-preso-pelo-policiamento-ambiental-por-pesca-ilegal-e-suposto-abete-de-paca.html Policiamento Ambiental prende homem por pesca ilegal em Pirassununga A emissão de carteiras de pescadores profissionais é um tópico relevante e merece atenção. Sistema PesqBrasil RGP Pescador e Pescadora Profissional: O Ministério da Pesca e Aquicultura lançou o Sistema PesqBrasil RGP Pescador e Pescadora Profissional para cadastramento e recadastramento de pescadores em todo o Brasil. Através desse sistema, os pescadores podem obter a Licença de Pescador e Pescadora Profissional, que é emitida digitalmente e confirma a inscrição no Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP). O acesso ao sistema é feito exclusivamente pela plataforma GOV.BR Até vídeos e manuais estão disponíveis para auxiliar na aquisição da carteira de pesca e utilização do sistema, por qualquer pessoa. Benefícios e Preocupações: A carteira de pescador é essencial para identificar e autorizar a atuação dos trabalhadores, além de conceder acesso a benefícios como microcrédito, seguro defeso e assistência social. No entanto, a falta de controle na emissão, pode contribuir para fraudes e impactar o meio ambiente. Consequências Ambientais: A emissão descontrolada de carteiras pode levar a: Pesca ilegal: Pessoas não qualificadas podem obter a licença, prejudicando a sustentabilidade dos recursos pesqueiros. Exploração excessiva: Mais pescadores sem controle adequado podem levar à sobrepesca e à degradação dos ecossistemas aquáticos (fauna e flora). Falta de fiscalização: Com muitas carteiras emitidas, a fiscalização pode se tornar ineficiente, dificultando a aplicação das regras. Em resumo, é crucial que o Ministério da Pesca e Aquicultura mantenha um equilíbrio entre facilitar o acesso à licença e garantir a integridade do sistema para proteger o meio ambiente e os pescadores legítimos. Como neste episódio, um indivíduo desconhecido, mas que porta licença de pesca profissional, concedida pelo Ministério da Pesca.

Pescador é preso pelo policiamento ambiental por pesca ilegal e suposto abate de “Paca” Read More »

Pantanal em chamas: Fotógrafo Araquém Alcântara registra o horror da destruição dos incêndios

O fotógrafo da natureza brasileira com mais de 50 anos de experiência voltou ao Pantanal e viu um bioma completamente esturricado. Ao g1, Araquém compartilhou registros exclusivos da última expedição. A flora outrora verde se tornou cinza. A fauna com toda exuberância se fragilizou mais uma vez. É em um cenário descrito como de “horror”, que o fotógrafo de natureza Araquém Alcântara desembarca no Pantanal, bioma consumido pelas queimadas florestais há mais de 90 dias. Veja algumas fotografias no vídeo acima e ao longo desta reportagem. Araquém, que retrata há mais de 50 anos a natureza brasileira e foi o primeiro fotógrafo a documentar todos os parques nacionais do Brasil, voltou ao Pantanal para retratar os incêndios que já consumiram mais de 748 mil O fotógrafo compartilhou com exclusividade ao g1 registros feitos nos últimos 10 dias que passou na região de Corumbá, cidade com maior número de focos de incêndio do Brasil. Veja mais abaixo as fotografias. “Sinto uma indignação profunda porque essa tragédia, essa mortandade toda de árvores e bichos poderia ser evitada. Agora, em Corumbá, a ação governamental chegou tarde. Já se sabia da seca. […] O Pantanal pode entrar em colapso e não se regenerar mais”, argumenta o fotógrafo. Fonte: https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/noticia/2024/07/06/pantanal-em-chamas-fotografo-araquem-alcantara-registra-o-horror-da-destruicao-dos-incendios.ghtml

Pantanal em chamas: Fotógrafo Araquém Alcântara registra o horror da destruição dos incêndios Read More »

Rio Piracicaba amanhece com milhares de peixes mortos

Pescadores relataram presença de espuma em trecho do rio e coloração anormal na água. Causas estão sendo investigadas. Milhares de peixes mortos foram avistados na manhã deste domingo (7) às margens do Rio Piracicaba, em Piracicaba (SP). A cena chamou atenção de quem passou pelo manancial e pescadores ouvidos pela EPTV, afiliada da TV Globo, relataram que também havia espuma na água e a coloração era anormal. De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Ronaldo Delfini Cançado, a pasta foi informada por volta de 7h e acionou órgãos competentes, como o Serviço Municipal de Águas e Esgoto (Semae), o pelotão de Meio Ambiente e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) O Semae informou em nota que monitora a qualidade da água e notou, a partir das 4h deste domingo, alterações na quantidade de oxigênio, situação que agravou por volta de 6h. O g1 também questionou a Cetesb, que informou que técnicos da Agência Ambiental de Piracicaba atuam no local para apurar a situação. “Amostras estão sendo coletadas para análise e a Cetesb seguirá monitorando o rio.” As causas ainda não foram esclarecidas, mas o secretário Ronaldo Delfini Cançado afirma que análises serão realizadas. “Chama a atenção. Claro que nós estamos em uma época de, relativamente, seca. A oxigenação [da água] nessa época é mais baixa, mas estamos trabalhando para detectar o mais rápido possível”. Fonte: https://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2024/07/07/rio-piracicaba-amanhece-com-milhares-de-peixes-mortos.ghtml Após mortandade de peixes no Rio Piracicaba, Comitê PCJ sugere liberar mais água de reservatório: ‘solução paliativa, mas não eficaz’ | Piracicaba e Região | G1 (globo.com) Autor de poluentes que mataram peixes é identificado – Todo Dia

Rio Piracicaba amanhece com milhares de peixes mortos Read More »

Dia dos Pescadores: Uma Homenagem aos Guardiões das Águas

No dia 29 de junho, celebramos o Dia dos Pescadores(as), uma data que homenageia aqueles(as) que dedicam suas vidas às águas, à pesca, uma atividade essencial para a subsistência de muitas comunidades ribeirinhas e costeiras no Brasil, garantindo o sustento de suas famílias e contribuindo para a economia do país. A profissão de pescador é repleta de desafios e recompensas. Entre as vantagens, destaca-se a conexão direta com a natureza e a satisfação de prover alimento fresco para a comunidade. No entanto, a vida nos rios e  mares é árdua e perigosa, exigindo resistência física e mental. Os pescadores enfrentam condições climáticas adversas, longas jornadas de trabalho e riscos constantes. Enfrenta ainda, desafios com a concorrência desleal, Infelizmente, a profissão também enfrenta sérios problemas estruturais. A fiscalização em geral, em parte despreparada e com dificuldades para reconhecer e aceitar a profissão de pescadores(as), o trabalhador das águas, também com pouco conhecimento e/ou descaso das leis e regulamentos da atividade pesqueira, isso tudo é uma realidade preocupante, resulta em muitos casos, aplicação descabida das normas, com sanções severas, prejudicando os pescadores que seguem as normas corretamente, hoje também um dia especial e comemorativo, completa nesta data doze anos de existência da lei 11.959/2009, considerada após a aprovação pelo congresso nacional e por todos um grande avanço na valorização e proteção da classe dos pescadores(as) profissionais artesanais, é de se comemorar também neste mês Junho/2024, o esclarecimento dado pelos técnicos do Ministério da Pesca e Aquicultura-MPA, sobre à atuação da pesca embarcada e desembarcada, conforme a nota “A equipe técnica do Ministério da Pesca e Aquicultura esclarece que, de acordo com o artigo 8º da Lei nº 11.959/2009, não cabem sanções aos pescadores quando a pesca é realizada de forma artesanal, diretamente por pescador profissional, desembarcado e utilizando embarcações de pequeno porte”. “Por ser um dado autodeclaratório e de preenchimento pelo próprio(a) pescador(a) quando do Requerimento da Licença de Pescador e Pescadora Profissional Artesanal, não pode ser utilizado para fins de aplicação de sanções caso o profissional esteja atuando em uma embarcação e sua licença estiver como desembarcado, considerando que a própria lei permite que este possa atuar em embarcações de pequeno porte e que o dado de embarcado ou desembarcado é autodeclaratório, podendo ter ocorrido, por exemplo, um erro no preenchimento pelo(a) pescador(a) que pode ser corrigido a qualquer momento.” Nos últimos anos, o governo federal tem enfrentado críticas severas devido à falta de rigor na expedição de licenças para pescadores profissionais artesanais. Esse descontrole na emissão de licenças prejudica os profissionais, destrói o meio ambiente com a redução dos estoques pesqueiros, e aumenta custos severos para o governo federal, essa falta de controle de gastos, não contribui em nada para o equilíbrio das contas públicas, na prática, isso tem permitido que indivíduos sem vínculo real com a atividade pesqueira obtenham licenças de forma muito simples e sem sair de casa, resultando em uma concorrência desleal para os verdadeiros pescadores. Os verdadeiros trabalhadores da pesca, que conhecem profundamente a atividade e dependem dela para seu sustento, sentem-se desamparados. argumentam que o governo tem ignorado suas demandas e não tem reconhecido adequadamente suas representações legítimas. A falta de diálogo e de medidas concretas para resolver o problema tem gerado insatisfação e incerteza entre os pescadores profissionais artesanais. É essencial que o governo federal tome medidas urgentes para corrigir essas falhas e garantir que apenas aqueles que realmente se dedicam à pesca profissional artesanal tenham acesso às licenças. Somente assim será possível assegurar a sustentabilidade da atividade pesqueira e a justiça para os verdadeiros pescadores do Brasil, e economia nas despesas obrigatórias como pagamento de seguro defeso, aposentadorias, auxílios previdenciários, etc. Neste dia especial, rendemos nossa mais sincera homenagem aos pescadores, verdadeiros guardiões dos rios e mares. Com coragem e determinação, enfrentam as adversidades das águas, garantindo o sustento de suas famílias e a preservação de uma tradição milenar. Que cada amanhecer traga ventos favoráveis e que suas redes estejam sempre cheias. Vocês são a alma das comunidades pesqueiras e merecem todo o nosso respeito e admiração. Parabéns a todos os pescadores(a)! 🌊🎣  

Dia dos Pescadores: Uma Homenagem aos Guardiões das Águas Read More »

“Proteger o meio ambiente é salvar vidas”, diz Marina Silva em pronunciamento à nação

 Durante pronunciamento em rede de rádio e televisão nesta terça-feira, 4 de junho, véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente, a ministra Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima) afirmou que tragédias como as que ocorreram no Rio Grande do Sul exigem engajamento e solidariedade da sociedade para evitar que situações parecidas se repitam. Quando protegemos os rios, as florestas, a nossa rica biodiversidade, estamos, na verdade, protegendo e cuidando das pessoas” Marina Silva, ministra do Meio Ambiente e das Mudanças Climáticas “Eventos climáticos extremos, como as chuvas no Sul, ilustram bem a relação entre o equilíbrio ambiental e as nossas vidas. A situação atual exige não só consciência, mas ação imediata. O governo agiu rapidamente em diferentes frentes, em parceria com o estado e os municípios, para cuidar das pessoas, comunidades e empresas”, disse a ministra, apontando para a necessidade de encarar a preservação ambiental como uma medida de preservação da vida em seu sentido mais amplo. “Proteger o meio ambiente é salvar vidas, é garantir o bem viver para ribeirinhos, pequenos comerciantes, moradores das periferias, comunidades tradicionais e pessoas que vivem em áreas de risco”, pontuou a ministra do Meio Ambiente. Marina Silva destacou que o Governo Federal vem agindo em diversas para garantir condições necessárias à manutenção das atividades econômicas em todos os setores de forma harmônica com a preservação da natureza. “Os próximos anos serão dedicados a ações de proteção e recuperação da biodiversidade, com a criação de novas unidades de conservação, uso sustentável de florestas, recuperação de áreas degradadas e combate ao desmatamento e incêndios”. Íntegra do pronunciamento da ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva. Boa noite! Amanhã, dia 5 de junho, é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Uma ótima oportunidade para refletirmos sobre o que estamos fazendo com o planeta. Eventos climáticos extremos, como as chuvas no Sul, ilustram bem a relação entre o equilíbrio ambiental e as nossas vidas. Quando protegemos os rios, as florestas, a nossa rica biodiversidade, estamos, na verdade, protegendo e cuidando das pessoas. Estamos garantindo as condições necessárias à manutenção das atividades econômicas em todos os setores. A tragédia climática no Rio Grande do Sul trouxe sofrimento para milhares de famílias, sobretudo as mais pobres, as que vivem em condições precárias de moradia e são sempre as principais vítimas das catástrofes climáticas. Esse ciclo não pode continuar. A situação atual exige não só consciência, mas ação imediata. Em resposta, o governo agiu rapidamente em diferentes frentes, em parceria com o estado e os municípios, para cuidar das pessoas, comunidades e empresas. Tragédias como essa exigem de nós um profundo engajamento e solidariedade e nos cobram o compromisso de soluções para evitar que elas se repitam. Com o aumento da temperatura global, o mundo está vivenciando os gravíssimos efeitos dos eventos climáticos extremos cada vez mais frequentes e severos. No Brasil, a intensificação de deslizamentos, inundações, secas, processos de desertificação anunciam dias difíceis, sobretudo para as famílias mais vulneráveis. Proteger o meio ambiente é salvar vidas, é garantir o bem viver para ribeirinhos, pequenos comerciantes, moradores das periferias, comunidades tradicionais e pessoas que vivem em áreas de risco. Infelizmente, ainda há quem duvide da relação entre a ação do homem e a reação da natureza. Por alguns anos, esse negacionismo atrasou a adoção de medidas urgentes, desrespeitou regras, instituições e servidores ambientais e nos impôs um tempo perdido. Com responsabilidade, estamos trabalhando para recuperar esse tempo e fazendo o que precisa ser feito em benefício de todos os brasileiros e brasileiras. Por orientação do presidente Lula, o tema da mudança do clima vem sendo fortalecido e tratado por todos os setores e áreas do governo de forma transversal, em diálogo com toda a sociedade. Estamos concluindo a atualização da Estratégia Nacional de Mitigação e Adaptação à Mudança do Clima e lançaremos um Plano Nacional para o Enfrentamento da Emergência Climática. Focado, principalmente, nos municípios e áreas de maior risco, o plano vai estruturar a capacidade do governo para lidar com o pré-desastre, fortalecendo ações de análise de risco, prevenção e preparação. Diante da urgência em reverter os índices de desmatamento no Brasil, que tem efeito direto no clima, o presidente Lula estabeleceu o compromisso de desmatamento zero em todos os biomas brasileiros e já obtivemos resultados importantes com a redução de 50% do desmatamento na Amazônia e reduções, também, no Pampa e Mata Atlântica, e estamos trabalhando para obter resultados, também, no Cerrado, Pantanal e Caatinga. O momento aponta claramente para uma mudança de rumos. Estamos sendo desafiados a pensar juntos, criar tecnologias sustentáveis, transitar para energias não poluentes, com mais igualdade social e investimentos sustentáveis para todos os setores de nossa economia. Estamos trabalhando nessa direção. Os próximos anos serão dedicados a ações de proteção e recuperação da biodiversidade, com a criação de novas unidades de conservação, uso sustentável de nossas florestas, recuperação de áreas degradadas e o combate ao desmatamento e incêndios. Será, também, de incentivo ao crescimento da bioeconomia, gerando empregos e renda e prosperidade, respeitando os povos indígenas e as comunidades tradicionais. Será de aumento da qualidade ambiental, nas cidades e no campo, de cuidados com os recursos hídricos e o oceano, de busca de soluções para os resíduos sólidos. No próximo ano, teremos a COP 30, em Belém. Na nossa casa, no Brasil, vamos fazer a diferença e mostrar que estamos unidos para construir um futuro ecologicamente sustentável e criar um ciclo de prosperidade em benefício de todos os brasileiros e brasileiras, com democracia, redução das desigualdades sociais, respeito à diversidade e sustentabilidade. Obrigada. Fonte: https://www.gov.br/secom/pt-br/assuntos/noticias/2024/06/201cproteger-o-meio-ambiente-e-salvar-vidas201d-diz-marina-silva-em-pronunciamento-a-nacao

“Proteger o meio ambiente é salvar vidas”, diz Marina Silva em pronunciamento à nação Read More »

Entenda treta entre Luana Piovani e Neymar por PEC sobre praias

Atriz criticou jogador por se envolver em projeto de condomínio beira-mar no Nordeste. O ponto de partida da discussão é a PEC que vai permitir passar terrenos beira-mar que são da União para iniciativa privada. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) quer retirar da União a propriedade exclusiva sobre os chamados terrenos de marinha. Essas são áreas na costa marítima brasileira, incluindo as praias e o contorno de ilhas. É possível construir casas e empreendimentos nessas regiões, mas, nesse caso, os proprietários estão sujeitos ao regime de aforamento. Isso faz com que, mesmo podendo morar ou empreender na área, eles tenham que pagar à União uma taxa anual. ➡️ O ponto na proposta que levanta a discussão é que com a regra atual a União segue sendo a dona, mas caso a proposta seja aceita, isso muda. O projeto já foi aprovado na câmara e seguiu para a Senado. Com isso, a atriz se uniu a ambientalistas em uma campanha contra uma PEC, que acusa de permitir a “privatização” das praias. Neymar entrou na história porque anunciou a parceria com uma construtora para um condomínio beira-mar. Com isso, passou a ser acusado pela atriz de se beneficiar com o projeto – o que o jogador e a empresa responsável pelo condomínio negam. “Ele é um péssimo cidadão, péssimo exemplo como pai e péssimo exemplo como homem, como marido, como companheiro, péssimo!”, disse Piovani. Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2024/05/31/entenda-treta-entre-luana-piovani-e-neymar-por-pec-sobre-praias.ghtml https://g1.globo.com/podcast/o-assunto/noticia/2024/06/04/pec-das-praias-quais-sao-os-argumentos-de-quem-e-a-favor-e-de-quem-e-contra.ghtml https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2024/06/03/pec-que-retira-da-uniao-a-exclusividade-da-posse-de-terrenos-vizinhos-da-faixa-litoranea-provoca-polemica.ghtml

Entenda treta entre Luana Piovani e Neymar por PEC sobre praias Read More »

Centrais sindicais defendem governo e justificam falta de financiamento após 1º de Maio esvaziado

Entidades lembraram sobre a “extinção e severa restrição ao seu financiamento” As centrais sindicais que organizaram as comemorações do 1º de Maio em São Paulo afirmam que o ato foi um “momento para energizar a militância” após “a extinção e severa restrição ao seu financiamento”. As oito entidades assinaram uma nota após críticas do evento que foi esvaziado. “Apesar de todas as adversidades que as centrais e entidades sindicais dos trabalhadores enfrentam, atacadas desde 2016, com a extinção e severa restrição ao seu financiamento, a campanha contínua contra os sindicatos, a retirada do poder de negociação e a supressão de dezenas de direitos trabalhistas, continuamos firmes na luta, aqui no Brasil e pelo mundo afora”, disse o grupo em nota. Nada nos detém nem deterá. As adversidades sempre foram e serão enfrentadas com a determinação de superá-las Nota das centrais sindicais No documento, os sindicatos reafirmaram avanços deste mandato e ainda defenderam o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Márcio Macedo (PT), e reiteraram que não cabe ao governo “nenhum papel organizativo ou de mobilização neste evento”. Após a falta de mobilização para o ato, petistas criticaram tanto as centrais sindicais por pouco empenho e também o ministro que, segundo integrantes do PT, deveria ter alertado Lula sobre a possibilidade de baixo comparecimento da militância.  Durante o discurso no evento, Lula reclamou do baixo comparecimento do público. “Não pensem que vai ficar assim. Vocês sabem que ontem eu conversei com ele sobre esse ato e disse: ‘Márcio, esse o ato está mal convocado’. Nós não fizemos o esforço necessário para levar a quantidade de gente que era preciso levar”, falou o presidente. O Monitor Debate Político no Meio Digital, projeto de pesquisa da Universidade de São Paulo (USP), estimou 1.635 pessoas no ato, por volta das 13h45 de quarta-feira (1º). Financiamento dos sindicatos A contribuição sindical obrigatória foi extinta durante a gestão de Michel Temer (MDB) com a aprovação da Reforma Trabalhista. Já no início do governo Lula, o Ministério do Trabalho tenta negociar com sindicatos e os patronais a volta de uma taxa para financiar as atividades dos sindicalistas. A proposta enfrenta resistência no Congresso. À CNN, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), descartou votar qualquer matéria sobre o tema e disse que as reformas trabalhista e da previdência são “intocáveis”. Fonte: CNN-BRASIL            

Centrais sindicais defendem governo e justificam falta de financiamento após 1º de Maio esvaziado Read More »

1º de Maio! Dia do Trabalhador: Celebrando as Conquistas e Reconhecendo os Pescadores Profissionais Artesanais!

O Dia do Trabalhador, também conhecido como Dia Internacional dos Trabalhadores, é uma data comemorada em praticamente todos os países do mundo no 1º de Maio. Essa celebração tem raízes profundas nas lutas dos trabalhadores por melhores condições de trabalho e direitos, em destaque a importância dos pescadores profissionais artesanais nessa jornada. No final do século XIX, a Revolução Industrial havia transformado a vida profissional em um verdadeiro desafio para pessoas em todo o mundo. Trabalhadores enfrentavam jornadas exaustivas de pelo menos 12 horas por dia, seis dias por semana, em minas, fábricas, ferrovias e usinas. As condições eram opressivas, e as crianças também eram exploradas como mão de obra barata. Fábricas trancavam os trabalhadores em espaços apertados e puniam qualquer manifestação de voz ou canto durante o trabalho. A indignação com essas condições levou ao crescimento do movimento trabalhista, que organizou greves e manifestações nas décadas de 1860 e 1870. Os trabalhadores lutavam por jornadas mais curtas e condições mais seguras, bem como pelo reconhecimento de suas contribuições. Uma grande greve em abril de 1872, com 10 mil pessoas marchando pelas ruas de Toronto, Canadá, exigindo uma semana de trabalho mais curta, marcou um momento crucial. Em 1886, ocorreram manifestações em Chicago, Estados Unidos, onde os trabalhadores reivindicavam a redução da jornada de trabalho para oito horas. Esses eventos ficaram conhecidos como o Massacre de Haymarket. A data de 1º de maio foi escolhida em homenagem a essas manifestações e se tornou um símbolo da luta dos trabalhadores em todo o mundo. Desde então, o Dia do Trabalhador se espalhou por diversos países, sendo reconhecido como um feriado nacional. Homenagem aos Pescadores Profissionais Artesanais Hoje, enquanto celebramos as conquistas dos trabalhadores, queremos dedicar um pensamento especial aos pescadores profissionais artesanais. Esses bravos homens e mulheres enfrentam desafios diários nos mares e rios, buscando sustento para suas famílias e contribuindo para a economia local. Eles(as) merecem nossa admiração e respeito. Aos pescadores profissionais artesanais, desejamos muita sorte, proteção divina e força nessa jornada difícil da vida. Que suas redes estejam sempre cheias, e que os rios e mares lhes conceda segurança e abundância. Simplesmente verdadeiros heróis das águas! Que este 1º de maio seja uma oportunidade para reconhecermos a importância de todos os trabalhadores, incluindo os pescadores(as), e para renovarmos nosso compromisso com um mundo mais justo e equitativo para todos. A relação entre os governos estaduais, municipais e federal e as reivindicações dos trabalhadores é um tópico complexo e multifacetado. Vamos explorar algumas considerações importantes: Diálogo e Negociação: O diálogo aberto e a negociação são essenciais para resolver conflitos e atender às demandas dos trabalhadores. Os governos devem estar dispostos a ouvir e considerar as reivindicações de maneira construtiva. É importante que os representantes do governo se envolvam em discussões com sindicatos, associações de trabalhadores e outros grupos para encontrar soluções. Legislação e Políticas Públicas: Os governos têm o poder de criar e modificar leis e políticas que afetam diretamente os pescadores(as) profissionais. Isso inclui questões como jornada de trabalho, salário mínimo, segurança no trabalho e benefícios sociais. Revisar e atualizar regularmente essas leis e políticas, é fundamental para garantir que elas atendam às necessidades dos trabalhadores. Os pescadores profissionais artesanais enfrentam desafios específicos, como a sustentabilidade dos recursos pesqueiros, a segurança nos rios e mares e o acesso a políticas de apoio. Os governos devem considerar essas particularidades ao desenvolver políticas e programas que beneficiem essa categoria de trabalhadores. Em última análise, a colaboração entre os governos e os trabalhadores é fundamental para promover mudanças positivas. Esperamos que os líderes governamentais revejam suas posturas e trabalhem em prol do bem-estar de todos os cidadãos, que reconsidere suas atitudes desembestadas como a criação de sistemas digitais totalmente frágeis, que respeitem e reconsidere a representação legal, legítima desses trabalhadores(as), através das Colônias de Pescadores, Associações e Sindicatos . 🌟💪🌟🌊🎣

1º de Maio! Dia do Trabalhador: Celebrando as Conquistas e Reconhecendo os Pescadores Profissionais Artesanais! Read More »

Dia Mundial da Água! “O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos!”

Celebrado anualmente, 22 de Março é o Dia Mundial da Água, essa data é importante para destacar e relembrar a importância desse recurso para a manutenção do ecossistema e da vida (humana, das plantas e dos animais), bem como resgatar a pauta de conscientização e boas práticas de preservação. Foi instituída pela ONU em 21 de fevereiro de 1993 com o objetivo de alertar as pessoas sobre a importância de preservar o recurso da natureza. Conforme prescrito no artigo 4 da Declaração Universal dos Direitos da Água, “o equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. A água é essencial para a vida humana, a saúde, a segurança alimentar, o desenvolvimento econômico e a preservação dos ecossistemas. Portanto, a proteção e o uso responsável dos recursos hídricos são fundamentais para garantir um futuro sustentável para as gerações presentes e futuras. A consciência moral, a ética ambiental, produz no ser humano senso de responsabilidade para com o meio ambiente, é capaz de mudar o comportamento das pessoas, é preciso mais respeito às construções e dependências que temos dos recursos naturais, esse tem sido o principal objetivo do Dia Mundial da Água, fazer aumentar a conscientização sobre a importância da água potável, a gestão sustentável dos recursos hídricos e o acesso equitativo à água para todos. A cada ano, um tema específico é escolhido para direcionar os esforços e destacar questões cruciais relacionadas à água. Além disso, são promovidas várias atividades, campanhas de sensibilização, eventos educativos e iniciativas de conservação em todo o mundo para marcar esta ocasião. Quando consideramos a pesca profissional em relação a essa data, é essencial abordar a interação entre a água e a atividade pesqueira, bem como os desafios e oportunidades para uma pesca sustentável, sendo que, a água é o habitat natural de várias espécies aquáticas, sendo o ambiente primordial para a pesca profissional. Pescadores dependem diretamente dos recursos hídricos para garantir sua subsistência e o abastecimento de alimentos para a população. A sobrepesca, a poluição da água, as mudanças climáticas e a degradação dos habitats aquáticos são alguns dos desafios significativos que afetam a pesca profissional. Esses problemas podem reduzir os estoques de peixes, prejudicar a biodiversidade marinha e afetar a segurança alimentar das comunidades que dependem da pesca. É fundamental adotar práticas de pesca sustentável que garantam a conservação dos recursos pesqueiros a longo prazo. Isso inclui implementar medidas de gestão adequadas, promover a pesca seletiva, reduzir as capturas acessórias e proteger os ecossistemas aquáticos. A conscientização pública sobre a importância da conservação dos ecossistemas aquáticos e do consumo responsável de produtos pesqueiros é fundamental, ao celebrar o Dia Mundial da Água, é crucial reconhecer a conexão entre a água e a pesca profissional, de lazer(amadora), bem como o papel fundamental da sustentabilidade na garantia de um setor pesqueiro viável e equitativo para as gerações futuras. “O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água”

Dia Mundial da Água! “O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos!” Read More »